Termo de Cooperação garante estágio para estudantes no Tribunal Regional Eleitoral

 

Alunos da rede pública de Ensino Médio de Educação Profissional de Belém terão estágio garantido por meio do projeto Estudante Cidadão. A assinatura do termo de Cooperação Técnica que assegura a experiência profissional foi realizada na tarde desta segunda-feira, 5, no Palácio do Governo, em Belém. A cerimônia contou com a presença do governador Simão Jatene e de representantes das Secretarias de Estado de Educação (Seduc) e de Administração (Sead) e Tribunal Regional Eleitoral (TRE), parceiros da iniciativa.

O estágio, que também é ampliado para alunos da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), tem como objetivo possibilitar aos estudantes a vivência das relações de trabalho, de modo que possam, por meio do aprendizado, adquirir habilidades específicas, experiência e agregar novos valores à sua formação.

“Colocar o nosso aluno já em contato com trabalho e dentro do TRE, conhecendo a questão da cidadania, complementa a sua formação acadêmica. Então a relação entre teoria e prática que tanto desejamos que aconteça nas nossas escolas, com esse convênio nós vamos facilitar isso aos alunos”, pontuou a secretária de Educação, Ana Claudia Hage.

Para o governador Simão Jatene, essa será uma “oportunidade de experiência importante para todos eles, que em breve estarão no mercado de trabalho como grandes profissionais nas suas especialidades”, ressaltou. “Você permitir que esses jovens da escola pública participem de um processo desse e sejam remunerados, significa melhorar a qualidade dos nossos processos eleitorais, porque dá mais segurança ao eleitor, dá mais segurança à justiça eleitoral. Eu fico muito feliz de o Estado poder contribuir com isso”, complementou o governador.

Além da prática profissional, a iniciativa vai contribuir para a realização do processo eleitoral, uma vez que o trabalho desenvolvido vai agilizar o cumprimento do prazo para cadastramento biométrico dos eleitores paraenses, previsto para 2018. “Belém está passando pelo processo de revisão biométrica e necessitamos desse convênio, dessa parceria com o Governo do Estado, e com toda e qualquer instituição pública, para que possamos avançar, dar um melhor atendimento e concluir o projeto, por conta do prazo que temos estipulado pelo Tribunal Superior Eleitoral”, afirmou a presidente do TRE, desembargadora Célia Regina de Lima Pinheiro.

Ao todo, 200 estudantes participarão do projeto. Os cursos técnicos englobados são o de Informática, Manutenção e Suporte em Informática, Administração, Multimeios Didáticos, Secretariado e Logística, ministrados nas escolas Anísio Teixeira, Paes de Carvalho, Deodoro de Mendonça, Magalhães Barata, Juscelino Kubsticheck, Francisco das Chagas e Dom Aristides Piróvano.

A escola vai fazer uma pré-seleção e a Seduc encaminhará a relação ao Centro de Integração Empresa Escolar (CIEE). “Entre os critérios que vamos priorizar está a frequência na escola e também a questão do desempenho pedagógico. Esse aluno que está presente na escola, participando das atividades, certamente acabará tendo prioridade nessa seleção”, explicou a secretária Ana Cláudia Hage. Os estagiários selecionados receberão bolsa no valor de R$ 472,80 e auxílio-transporte de R$ 68,20 para atuarem durante quatro horas diárias.

Belém conta hoje com oito postos de atendimento fixos do TRE em funcionamento e mais dois temporários itinerantes, que juntos contabilizam cerca de 3.500 atendimentos diários. "Com a ampliação da estrutura física de atendimento da 30º Zona Eleitoral, em Icoaraci; do horário de atendimento dos postos da Universidade Federal do Pará e da Estação Cidadania; a instalação do posto da Companhia das Docas do Pará (CDP) e a celebração do convênio com o Governo do Estado, o Tribunal deverá ampliar a capacidade de atendimento diário para quase 6 mil eleitores", destacou a desembargadora Célia Regina.

“A partir deste mês de junho nós já estaremos selecionando todos esses estagiários para, em convênio com o TRE, estarmos alocando esses alunos em todas as unidades da Região Metropolitana de Belém, em que o cadastro biométrico está sendo realizado. A duração do contrato é de um ano, mas se houver necessidade, nós também estenderemos o convênio e a parceria”, finalizou a titular da Sead, Alice Viana.

Por Lidiane Sousa

Fonte: Agência Pará

http://www.agenciapara.com.br/