Governo dialoga com docentes da Uepa e garante reajuste de 17,2%

 Os secretários de Estado de Promoção Social, Nilson Pinto, e de Administração, Alice Viana, reuniram-se nesta segunda-feira (5), na Secretaria de Estado de Administração (Sead), com uma comissão dos docentes da Universidade do Estado do Pará (Uepa), representados pelo Sindicato dos Servidores da Uepa (Sinduepa). A retomada da negociação é resultante da suspensão do estado de greve dos servidores, no último dia 26 de outubro, após 41 dias de paralisação.

 
Em mesa, o governo assegurou um reajuste de 17,21% em cima do vencimento base, elevando-o de R$ 1.244 para R$ 1.458, repercutindo o índice ainda em todas as vantagens e gratificações, o que faria o valor ultrapassar inclusive o que é pago aos professores do nível médio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Com este reajuste, o professor titular que cumpre jornada de 20 horas semanais eleva a remuneração para R$ 3.010,71. Para o professor que cumpre jornada de 40 horas semanais, o salário fica em R$ 6.021,42, e para aquele cuja jornada é de tempo integral, ele sobe para R$ 10.236,42.
 
O aumento já será processado na folha de pagamento do mês de novembro, que fecha nesta terça-feira (6), juntamente com as duas folhas subsequentes (dezembro e 13º), alcançando os 1.250 professores da Uepa e acrescentando cerca de R$ 1,2 milhão por mês nos gastos do Estado com pessoal.
 
Segundo Alice Viana, apesar do momento de crise na economia e do limite prudencial de gastos atingido, o reajuste foi concedido devido à iniciativa da suspensão da greve para negociar. “O Estado sofreu uma perda de receita do Fundo de Participação dos Estados (FPE) que resulta em R$ 400 milhões. Mesmo em meio a esta crise, que gerou um déficit de 40% nas contas, estamos honrando mais um compromisso de governo, em função da suspensão do estado de greve”, enfatizou.
 
“A situação do Estado é dramática, mas felizmente isso não é permanente. Estamos no pior momento para negociar ganhos, mas honramos mais um compromisso, devido à mesa de negociação restabelecida”, reforçou Nilson Pinto. A secretária de Administração ressaltou que a categoria dos servidores da Uepa recebeu um aumento de 42% em um ano e dez meses, enquanto a inflação do período não chegou a 13%.
 
“Foi um crescimento real de 25%. Nenhuma outra categoria teve um aumento real como a da Uepa, o que é mais uma demonstração do compromisso e do esforço do governo do Estado, e de respeito com os professores desta universidade”, frisou a titular da Sead.
 
O pró-reitor da Uepa, Manoel Júnior, disse que ainda há muito a melhorar, mas reconheceu os avanços do governo. “Não falamos nenhuma inverdade quando dizemos que falta uma série de melhorias para a universidade, mas também não podemos deixar de reconhecer as conquistas que já tivemos com esse governo, que inclusive nos recebeu e vem nos recebendo para negociar desde o início desta gestão”, concluiu.
 
 
 
 
Ascom/Sead